Observatório das Metrópoles lança livros  sobre a questão urbana-metropolitana brasileira

A temática urbana-metropolitana está no centro da questão social brasileira — apesar de não receber a mesma importância na agenda política do país — e deverá estar no centro dos conflitos sociais nos próximos anos. Para contribuir com esse debate, o INCT Observatório das Metrópoles promove o lançamento de três livros que apresentam o esforço da sua rede de pesquisa em produzir uma análise interpretativa sobre as mudanças recentes nos grandes centros urbanos do país. São eles: “A Metrópole em Questão: desafios da transição urbana”; “Metrópoles: síntese da transformação na ordem urbana”; e “Escalas espaciais, reescalonamentos e estatalidades: lições e desafios da América Latina”.

Promovido pelo INCT Observatório das Metrópoles e pela Editora Letra Capital, o coquetel de lançamento acontece no dia 10 de abril, às 18h, no Centro Cultural da Justiça Federal, na Cinelândia centro do Rio de Janeiro.   

 

A Metrópole em Questão: desafios da transição urbana 

De autoria do professor Luiz Cesar de Queiroz Ribeiro, a publicação se constitui como obra fundamental para entender as transformações contemporâneas vividas pelas cidades e metrópoles brasileiras, a partir de uma síntese interpretativa da transição urbana do Brasil no período 1980-2010. Além disso, o livro contribui para a identificação dos grandes desafios que temos pela frente, e sugere caminhos possíveis como a geração de processos democráticos de planejamento urbano capazes de reverter desigualdades sociais que marcam as cidades brasileiras.

“O destino das metrópoles está no centro dos dilemas das sociedades contemporâneas e, também, da sociedade brasileira. O conjunto das 15 metrópoles que o Observatório tem estudado concentra as forças produtivas do país — 64% da capacidade tecnológica nacional, por exemplo. Porém, são também territórios marcados por dinâmicas de fragmentação social e política, sobre os quais prevalece frágil ação de governabilidade”, aponta.

O livro “A Metrópole em Questão” apresenta também o rico debate teórico sobre a questão urbana que tem embasado as reflexões e pesquisas do Observatório das Metrópoles. São abordados temas como: modelos de desenvolvimento brasileiro; ordem urbana e pacto nacional; explosão urbana e metropolização brasileira; crise da mobilidade; reforma urbana; estudos urbanos e métodos comparativos; empreendedorismo e mercantilização das cidades brasileiras.

 

Metrópoles: síntese da transformação na ordem urbana

Organizado por Luiz Cesar de Queiroz Ribeiro e Marcelo Gomes Ribeiro, a publicação representa o resultado final do maior desafio da Rede INCT Observatório das Metrópoles: produzir uma análise comparada sobre as transformações urbanas das principais metrópoles do país nos últimos 30 anos. 

A primeira etapa desse grande projeto foi a coleção “Metrópoles: transformações na ordem urbana”, que resultou em 14 livros e 169 capítulos, produzidos por cerca de 270 autores das mais variadas áreas do saber analisando temas como organização social do território, demografia, rede urbana, dinâmicas de metropolização, moradia, mobilidade urbana, governança metropolitana, bem-estar urbano, entre outros.

Agora o livro “Metrópoles: síntese da transformação na ordem urbana” oferece ao público o esforço interpretativo de cada Núcleo Regional da Rede Observatório das Metrópoles em sintetizar as dinâmicas locais-nacionais de convergência e divergência da ordem urbana das metrópoles. 


De acordo com os organizadores, na maioria das metrópoles contemporâneas dos países desenvolvidos, pode-se admitir que o mercado seja a esfera dominante de acesso aos recursos. Entretanto, esta esfera convive com a redistribuição realizada pelos regimes de bem-estar social que se implantaram nestes países. Porém, o caso das metrópoles brasileiras é distinto:

“As metrópoles brasileiras são, basicamente, produtos da predominância das esferas do mercado e da reciprocidade, na ausência de um sistema estatal de bem-estar social bem estabelecido. Este é um fato de alta relevância, uma vez que o desenvolvimento de um capitalismo urbano-industrial altamente concentrador de renda, riqueza e poder característico do processo de acumulação no Brasil tem sido, em parte, viabilizado pela vigorosa esfera da reciprocidade que tem suas bases na formação de bairros operários e populares que se constituíram em verdadeiros hinterlands supridores de bens e serviços que atendem às necessidades (individuais e coletivas) de reprodução deixadas de fora da forma salário”.

 

Escalas espaciais, reescalonamentos e estatalidades: lições e desafios da América Latina

Organizado por Carlos Antônio Brandão, Víctor Ramiro Fernández e Luiz Cesar de Queiroz Ribeiro, a proposta deste livro é dialogar com o Norte e refundar o pensamento crítico espacial latino-americano. Nesse sentido, pretende dialogar com o pensamento crítico elaborado nos espaços acadêmicos dos países desenvolvidos, porém buscando uma reapropriação renovadora das reflexões originais e criativas latino-americanas para pensar as transformações espaciais em processo nas diversas escalas espaciais, procurando delinear uma agenda de pesquisas que possa contribuir para o reposicionamento do debate urbano-regional-metropolitano em nosso continente.

Segundo o profº Carlos Antônio Brandão (IPPUR/UFRJ), o livro oferece uma contribuição relevante para o Brasil e América Latina, ao propor um diálogo da fronteira do planejamento urbano e regional entre autores anglo-saxões — como Neil Brenner, Bob Jessop, Erik Swyngedouw e Jamie Peck (os pensadores mais reconhecidos dessa tradição), com pensadores latino-americanos, representados por Blanca Rebeca Ramírez Velázquez, Felipe Nunes Coelho Magalhães e João Bosco Moura Tonucci Filho, Luiz Cesar de Queiroz Ribeiro, Víctor Ramiro Fernández, Jeroen Klink e Marcos Barcellos de Souza, e o próprio Carlos Antônio Brandão.

A publicação traz reflexões sobre questões como reescalonamento de Estado; novas direções da teoria urbana; geografia econômica nas encruzilhadas Norte-Sul; metrópole liberal-periférica latino-americana; desenvolvimento regional sob transformaçoes transescalares; geoeconomia política na periferia do capitalismo, entre outros.


SERVIÇO

Lançamento de Livros Observatório das Metrópoles

Data: 10 de abril de 2018

Horário: 18h

Local: Centro Cultura da Justiça Federal, 1º andar foyer. 

Endereço: Av. Rio Branco, 241, Cinelândia, Rio de Janeiro.

 

Tags: , , ,