O risco da “smart city” para a privacidade dos cidadãos

Cena da série Balck Mirror que aborda o uso das tecnologias nas sociedades contemporâneas (imagem meramente ilustrativa/Reprodução web)

As chamadas “cidades inteligentes” estão  cada vez mais reais no mundo atual, tornando tentador morar em um lugar em que as muitas funcionalidades podem ser controladas  por meio de um aplicativo  para o celular. 

A professora e urbanista Raquel Rolnik, na sua coluna “Cidade para Todos” na Rádio USP, comenta o assunto e o modelo já existente na China, que tem paralelo com a ficção da série televisiva “Black Mirror”, na qual a população é rastreada para que o governo obtenha dados até de honestidade.

O INCT Observatório das Metrópoles é parceiro da professora Raquel Rolnik de longa data. E, em razão disso, divulgamos as suas análises relativas às transformações das cidades brasileiras e mundiais.

Escute a coluna “Cidade para Todos” no LINK.

 

Tags: , , ,