“O Futuro das Metrópoles”: prenúncio de uma nova ordem urbana

Disponibilização digital de "O Futuro das Metrópoles: desigualdades e governabilidade" permite apresentar à comunidade leitora do Observatório os avanços teóricos-ideológicos que vêm sustentando a produção acadêmica do INCT.

Disponibilização digital de “O Futuro das Metrópoles: desigualdades e governabilidade” permite apresentar à comunidade leitora do Observatório os avanços teóricos-ideológicos que vêm sustentando a produção acadêmica do INCT.

Quais os embates teórico-ideológicos que permeavam as discussões sobre o futuro das metrópoles no início deste milênio? Esse foi o enredo da coletânea de artigos que conformou o livro O Futuro das Metrópoles: desigualdades e governabilidade, lançado no ano 2000 pelo professor Luiz Cesar de Queiroz Ribeiro, professor titular do IPPUR/UFRJ. Tido como obra clássica na trajetória do Observatório das Metrópoles, a Editora Letra Capital (em parceria com o Observatório) está lançando a segunda edição do livro em formato PDF para download gratuito na nossa página.

O Futuro das Metrópoles: desigualdades e governabilidade é derivado do seminário homônimo ocorrido em 1999, que reuniu diversos pesquisadores brasileiros e estrangeiros preocupados em avaliar de maneira sistemática e comparativa as mutações econômicas, sociais, urbanas e políticas em curso nas grandes metrópoles daquela época. Segundo o professor Luiz Cesar Ribeiro, tal seminário deu continuidade aos estudos iniciados em 1991, que também resultaram em outro livro alguns anos antes, Globalização, fragmentação e reforma urbana: o futuro das cidades brasileiras na crise (Civilização Brasileira, 1994).

Tendo a ideia da globalização indissociavelmente ligada à difusão da reestruturação produtiva e à reorganização do Estado do Bem-estar Social em todos os países, este livro trouxe como pressuposto a hipótese contida no modelo de global cities. Tal frente contribuiu para o entendimento de que a reestruturação produtiva seria de maior ou menor grau de acordo com a posição de cada cidade no novo sistema urbano criado pela integração mundial das economias nacionais em diferentes escalas, mas num mesmo movimento de convergência.

A importância de O Futuro da Metrópoles: desigualdades e governabilidade para o trabalho do Observatório das Metrópoles reside justamente no prenúncio de que o modelo das global cities incitaria o surgimento de uma nova ordem urbana. Essa ordem, resultado de uma dualização da estrutura social mediante a fragmentação do espaço urbano (seja pelo aumento da segregação urbana, seja pela elevação das desigualdades sociais), ganhou destaque e mais aprofundamento recentemente com o lançamento da série Metrópoles: transformações na ordem urbana pelo Observatório entre 2014 e este ano de 2015.

Neste sentido, o relançamento do O Futuro da Metrópoles: desigualdades e governabilidade – através de sua disponibilização gratuita em meios digitais – representa uma importante iniciativa que permite apresentar à comunidade leitora do Observatório os avanços teórico-ideológicos que vêm sustentando a nossa produção acadêmica sobre a metrópole contemporânea, em especial a dos países do capitalismo periférico.

A obra traz 22 artigos divididos em quatro partes:

 

PARTE I

1. Impactos territoriais da reestruturação produtiva (Clélio Campolina Diniz)

2. Cidade desigual ou cidade partida? Tendências da metrópole do Rio de Janeiro (Luiz Cesar de Queiroz Ribeiro)

3. Divisão social e desigualdades: transformações recentes da metrópole parisiense (Edmond Preteceille)

4. Globalização e metropolização: Santiago, uma história de mudança e continuidade (Carlos A. de Mattos)

5. Economia e ocupação no espaço metropolitano: transformações recentes de Porto Alegre(Rosetta Mammarella)

6. Economia, emprego e desigualdade social em Madri (Jesús Leal Maldonado)

 

PARTE II

7. O que há de novo na clássica dualidade núcleo-periferia: a metrópole do Rio de Janeiro(Luciana Corrêa do Lago)

8. Estrutura social e desigualdades socioespaciais: a metrópole de Buenos Aires (Gustavo A. Kohan)

9. A cidade dos anéis: São Paulo (Suzana Pasternak e Lucia Bógus)

10. Organização metropolitana e estrutura social: o caso de Belo Horizonte (João Gabriel Teixeira e José Moreira de Souza)

11. Mercado imobiliário e segregação: a cidade do Rio de Janeiro (Adauto Lucio Cardoso)

12. As vilas favelas em Belo Horizonte: o desafio dos números (Berenice Martins Guimarães)

13. Favela, favelas: unidade ou diversidade da favela carioca (Edmond Preteceille e Licia Valladares)

 

PARTE III

14. A conectividade das redes de infraestrutura e o espaço urbano de São Paulo (Ricardo Toledo Silva)

15. Mercados, regulação e gestão dos serviços urbanos: a metrópole de Santiago do Chile (Oscar Figueroa)

16. Universalização e privatização: os dilemas da política de saneamento na metrópole do Rio de Janeiro (Ana Lucia Britto e Helio Ricardo Porto)

17. Descentralização e privatização: os dilemas da política de saneamento na metrópole de Buenos Aires (Andrea C. Catenazzi)

 

PARTE IV

18. Acumulação global e ingovernabilidade local (José Luís Fiori)

19. Reforma do Estado e federalismo: os desafios da governança metropolitana (Sérgio de Azevedo e Virgínia R. dos Mares Guia)

20. A perspectiva da economia popular urbana: base para uma nova política socioeconômica na cidade (José Luís Coraggio)

21. Gestão urbana, associativismo e participação nas metrópoles brasileiras (Orlando Alves dos Santos Junior)

22. Desigualdades sociais e iniquidades fiscais na metrópole do Rio de Janeiro (Luis Gustavo Martins)

 

 

Tags: , , ,