Impactos da implantação dos parques de energia eólica no Brasil

Por Adryane Gorayeb

O Observatório da Energia Eólica lançará, em junho deste ano, uma obra que sintetiza os resultados de pesquisas desenvolvidas, desde 2011, sobre os impactos socioambientais da implantação de parques eólicos no Brasil. O livro está sendo organizado por professores dos departamentos de Geografia da Universidade Federal do Ceará (Brasil) e da Texas A&M University (EUA) e contará com mais de vinte capítulos de autores oriundos de cinco universidades brasileiras localizadas nas regiões de maior produtividade eólica, como Rio Grande do Norte, Bahia, Rio Grande do Sul, Ceará e Piauí. Em sua primeira versão, o livro será publicado em língua portuguesa, sob o título “Impactos socioambientais da implantação dos parques de energia eólica no Brasil” e será disponibilizado ao público em formato digital (distribuição online gratuita) e impresso. Em breve, mais informações no site do Observatório da Energia Eólica.

O Observatório da Energia Eólica é uma iniciativa recente, foi lançado em 2018, e reúne um grupo de pesquisadores do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal do Ceará (UFC) e seus parceiros de diversas universidades que se dedicam em estudar os impactos socioambientais causados pela implantação dos parques eólicos no Brasil. O intuito principal é o de estimular o diálogo e a discussão em nível nacional sobre o tema, servir de fonte de consulta para pesquisadores e curiosos e divulgar os estudos produzidos pelas universidades brasileiras e do exterior.

Recentemente, foram publicados pelo grupo da UFC dois artigos em revistas internacionais especializadas: Energy Research & Social Science (2018) e Renewable and Sustainable Energy Reviews (2017).

O artigo publicado na Energy Research & Social Science, intitulado Wind power gone bad: Critiquing wind power planning processes in northeastern Brazil foi liderado pela pesquisadora Adryane Gorayeb  (UFC)  e analisou o então maior (104,4 MW) e mais antigo (2009) parque eólico localizado no Nordeste do Brasil. No artigo estão em foco os processos de planejamento e licenciamento da implantação de parques eólicos no Brasil, assim como as etapas de aprovação que envolvem corrupção em diversos níveis, desde a apresentação, aprovação e construção de grandes obras em território brasileiro, às políticas de mitigação inadequadas impostas pela empresa já instalada (clique aqui para acessar).

O artigo publicado publicado na Renewable and Sustainable Energy Reviews, intitulado Is Brazilian wind power development sustainable? Insights from a review of conflicts in Ceará state foi liderado pelo pesquisador Christian Brannstrom (Texas A&M University) e sintetizou os conflitos causados pela instalação de parques eólicos em territórios inapropriados (ambientalmente, legalmente e socialmente) no litoral do Nordeste do Brasil, a partir de diversos processos ilegais e fraudulentos. O artigo conclui que os impactos ambientais causados ​​por parques eólicos que se localizam em campos de dunas e outros sistemas costeiros, criam graves conflitos ao negar o acesso das comunidades aos recursos naturais que sustentam seus meios de subsistência e sua identidade cultural (clique aqui para acessar).

* Professora da pós-graduação em Geografia da Universidade Federal do Ceará (UFC), pesquisadora do Observatório das Metrópoles Núcleo Fortaleza e do Observatório da Energia Eólica. 

 

 

 

 

Tags: , , , ,