curso ⎮ Direitos Humanos, Jurisdição e Resistência

 curso ⎮ Direitos Humanos, Jurisdição e Resistência

A Universidade Federal do Rio Grande do Sul, com o apoio do Coletivo A Cidade que Queremos Porto Alegre, promove o Curso de Extensão “Direitos Humanos, Jurisdição e Resistência”, que acontecerá no dia 30 de setembro de 2017, na Sala 01 da Faculdade de Direito (UFRGS).

O curso, que será realizado em cinco encontros, é dirigido a estudantes, operadores do Direito e integrantes de Movimentos Sociais que atuam na defesa dos Direitos Humanos, com o objetivo de qualificar e potencializar a ação jurídico-política destes atores, tendo como referencial o estudo de casos paradigmáticos de violação de direitos e a identificação das alternativas de enfrentamento das violações.

PROGRAMAÇÃO DO DIA 30 de SETEMBRO de 2017 – Sala 01 Faculdade de Direito – UFRGS

9h – ANÁLISE DE CONJUNTURA: “Os Direitos Humanos na Contemporaneidade”

Jacques Távora Alfonsin – ONG Acesso

Elaine Rissi – Direitos Humanos/MST

14h – ESTUDOS DE CASOS: Ocupações “Lanceiros Negros” e “Mulheres Mirabal”

COORDENADORES: Ana Inês A. Latorre e José Renato de O. Barcelos

CONVIDADOS:

Ocupação Lanceiros Negros

Nanashara D’Ávila Sanches (Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas – MLB)

Elisa Torelly (Assessoria Jurídica)

Ocupação Mulheres Mirabal

Priscila Voigt (Ocupação mulheres Mirabal)

Jéssica Miranda Pinheiro (Assessoria Jurídica)

Luisa Stopassola (Assessoria Jurídica

Próximos encontros: 07/10 (Ocupação Indígena Maquiné/RS); 11/10 (Questão Quilombola); 21/10 (caso SEFAZ); 28/10 (Encerramento).

COORDENÇÃO: Prof° Domingos Sávio Dresch da Silveira

PROMOÇÃO: UFRGS

APOIO: Coletivo A Cidade Que Queremos

INSCRIÇÕES no link.

COLETIVO A CIDADE QUE QUEREMOS


O Núcleo Porto Alegre da Rede Observatório das Metrópoles passou a integrar o Coletivo A Cidade que Queremos PoA com o propósito de atuar no monitoramento urbano local — com ênfase na defesa dos temas relativos ao direito à cidade.

O Coletivo A Cidade que Queremos foi criado por organizações e movimentos sociais de Porto Alegre em 2015 como um espaço público de articulação e debate da cidadania sobre o presente e o futuro da cidade de Porto Alegre. De caráter plural, e sem filiação partidária, o coletivo adota a diversidade de demandas, de proposições e das formas de ação coletiva relativas às políticas públicas e a ocupação e uso do espaço urbano, sempre orientados pelos princípios que historicamente constituíram a luta nacional pela reforma urbana, pela gestão democrática das cidades e pelo respeito ao ambiente natural, preceitos esses consagradas na Constituição de 1988 e posteriores regulamentações, como é o caso do Estatuto da Cidade, lei que deve ser seguida pelos municípios do país.

Para mais informações, acesse o site aqui.

 

Publicado em Eventos | Última modificação em 25-09-2017 18:55:30

 

Tags: , , ,